Revista Mundo360 chega às bancas com conteúdo dedicado à realidade virtual

capa

Imagine uma revista que proporciona ao leitor nadar com golfinhos, surfar em uma onda gigante, estar na pré-história ou na avalanche do “Mar de Lama de Mariana”.

Essas experiências poderão ser sentidas virtualmente ao acessar os conteúdos VR publicados nas páginas da Revista Mundo360, a primeira do país nesse gênero. A criação é da empresa Esconderijo das Crianças, que desenvolve projetos tecnológicos de comunicação para empresas e marcas.

“É um novo conceito de revista que oferece ao leitor um ‘pacote de experiências’, conduzindo-o a um mundo único, imersivo e fantástico. Nós do Esconderijo das Crianças, ao desenvolver e criar a Revista Mundo360, tivemos como motivação levar essa experiência a um maior número de pessoas, por um preço acessível e que pudesse chegar facilmente em bancas de jornal”, afirma Rodrigo Arnaut, sócio e diretor da empresa.

Para Arnaut, a intenção é provar que é viável a harmonização entre as mídias tradicionais e as novas mídias. “Por isso, oferecemos uma nova experiência, no mesmo encarte, uma revista impressa, uma mídia com mais de 350 anos, e do outro lado a mídia mais moderna da atualidade, para o consumo de conteúdo audiovisual, a Realidade Virtual, e ambas integradas em uma única solução de mídia”, declara.

O investimento inicial no desenvolvimento da Revista Mundo360 é da ordem de R$ 200 mil, para a distribuição de 20 mil exemplares, nessa primeira etapa, nas principais bancas da cidade de São Paulo, a partir do mês de agosto.

 

Como utilizar a revista

Nas páginas da revista, as matérias/vídeos são apresentadas com um breve comentário sobre o tema e com símbolos em QR Code, que apresenta mais conteúdos por meio de realidade virtual. O conteúdo 360º pode ser aproveitado através do óculos de papel]ao que acompanha a publicação.

A revista Mundo360  poderá ser adquirida em bancas de jornal, a partir de agosto. A estimativa é a distribuição de 20 mil exemplares nessa primeira etapa. A ideia é ampliar a circulação da revista para outros estados brasileiros. Para isso o Esconderijo das Crianças está em negociação com parceiros de distribuição e comercial.

Conteúdos da revista também estarão disponíveis em outras plataformas, através do site e das redes sociais.

“Poderemos publicar também a versão digital, com os conteúdos da revista, após a publicação em banca, seja em forma de playlist ou liberar o conteúdo completo”, disse Arnaut. “Poderemos cobrar por isso ou trabalhar com conceitos mais inovadores como branded content. Tudo vai depender da aceitação do mercado e das parcerias, principalmente, com os patrocinadores fundadores”.

Além do lançamento da revista, os sócios do Esconderijo das Crianças, Arnaut e Dion, preparam outras novidades na área de produtos de comunicação ainda para este ano.

Deixe seu comentário: