Depois de um século, Johnnie Walker apresenta sua versão feminina: a Jane

sa

As bebidas, principalmente as destiladas, têm há séculos uma comunicação voltada para os homens. Uma das empresas que mais personificaram características masculinas é a Johnnie Walker. Batizada com o nome do seu criador, a destilaria perpetuou essa imagem ao imortalizar seu patrono como logomarca da companhia. Porém, quase 200 anos depois, a empresa começa a perceber que as mulheres existem, bebem e devem ser valorizadas.

Em uma estratégia global que traz à tona o protagonismo feminino, a marca do grupo Diageo resolve olhar com ainda mais atenção para esse público e cria uma garrafa especial para ele. Nomeada de Jane Walker, a edição em comemoração ao Mês da Mulher, celebrado em março, apresenta pela primeira vez a versão feminina do “Striding Man”. Já pronta para ser disponibilizada nas gôndolas, a nova garota-propaganda aparecerá em uma edição especial que será vendida nos Estados Unidos.

Vale frisar um ponto essencial aqui: diferentemente de outras marcas que criaram versões de bebidas “mais leves” para mulheres (sem ao menos saber se é realmente isso que elas queriam), a Jane Walke tem o mesmo sabor e teor alcoólico dos rótulos do Black Label tradicional. O que muda apenas é a roupagem.

Com o mesmo preço da garrafa tradicional, o produto comemorativo irá doar um dólar de cada rótulo vendido para organizações que ajudem mulheres. Instituições como a Monumental Women, que instala monumentos de ícones femininas nas cidades, e a She Should Run, que incentiva a representatividade em cargos públicos, serão algumas delas.

Até o momento não há previsão sobre quando o produto chega ao Brasil. 

Deixe seu comentário: