Ranking das marcas que mais engajam nas redes sociais

Construindo laços de consumo em redes sociais

A empresa de consultoria transdisciplinar de comunicação Youpper – Consumer and Media Insights - lançou o estudo “Construindo Laços Fortes de Consumo”, cuja apresentação dá início a um roadshow pelas principais cidades do Brasil. A pesquisa parte da informação de que, com a tecnologia digital e as redes sociais, tanto os laços sociais, quanto os de consumo mudaram e concluiu que “os consumidores estão de olhos e mentes abertos para serem impactados e motivados pelas marcas”, o que indica a necessidade das corporações em estarem preparadas para não apenas fornecer conteúdo, mas também responder quem navega nas redes.

Das pessoas ouvidas no estudo, 70% acabaram comprando um produto por recomendações de outras pessoas. Oito em cada 10 entrevistados pela Youpper afirmaram que vão às redes sociais para buscar informações sobre como os outros consumidores avaliam marcas e produtos. “As mídias sociais transformaram os laços de consumo, pois potencializaram o boca a boca. Antes uma pessoa não gostava de um determinado produto, ela compartilhava a sua opinião com uma dúzia de amigos, parentes ou vizinhos mais próximos. Hoje, essa opinião é reverberada à enésima potência com a utilização das redes sociais”, explica Diego Oliveira, CEO da Youpper.

De acordo com o estudo, para o consumidor, os perfis das marcas nas redes sociais precisam ser atraentes, contagiantes, originais, inovadores, transparentes, passar confiança, oferecer promoções e descontos, objetividade, interação, qualidade, conteúdo e caráter. As marcas que já entenderam isto e como usar as redes para uma comunicação capaz de criar verdadeiros laços fortes com seus consumidores formam este top 10: Itaú, Nestle, Samsung, Netshoes, Magazine Luiza, Dafiti, Netflix, Coca-cola, Adidas e Natura.

Comportamento com parentes e amigos

Com relação aos amigos e parentes, o comportamento das pessoas nas redes sociais se dá muito mais com seus contatos mais próximos, sendo que a maioria interage com comentários ou curtindo nas postagens. E tiram proveito das mídias sociais as marcas que melhor entendem como se posicionar diante de comentários aos quais são relacionadas e também o timing para começar a falar com cada pessoa e também para finalizar uma conversa.

“Quando se fala de marcas e empresas, a maior parte das marcas usam as redes sociais de maneira similar aos famosos, criando a sensação de distanciamento. Por isso os consumidores concentram sua interação em laços fracos, reativos, apenas observando e curtindo os conteúdos. Eles não se sentem convidados a participar de conversas com as marcas. Esse é um sinal claro de que, com maior abertura, é possível se conectar intimamente com o consumidor”, afirma Diego Oliveira, CEO da Youpper.

Tags: Youpper

Deixe seu comentário: