Em sua terceira edição, o evento, que aconteceu pela primeira vez em São Paulo, reuniu pais e mães de diversas idades, estados e perfis. “Esse seminário tem uma grande força transformadora. Nosso principal desafio é contribuir para que nossos filhos sejam melhores do que a gente tem conseguido ser“, disse Ivana Moreira, uma das organizadoras do evento, ao lado de Ana Paula Menegatti, Flávia Fontes e Tamara Foresti, diretora da rede TopMothers. Ao total, o 3º Seminário Internacional de Mães reuniu mais de 917 mães e 89 pais.

“Eles mudam a gente. Nos tornam mais carinhosos, humanos, gentis, educados, pacientes. Falamos mais bom dia, obrigado, com licença. Ficamos mais honestos e preocupados com ecologia”. Foi assim que Marcos Piangers, autor do best seller Papai é Pop, começou seu discurso para uma plateia formada por 917 mães e 89 pais durante o 3º Seminário Internacional de Mães (seminariodemaes.com.br), que aconteceu no último sábado (6), em São Paulo. 

Piangers emocionou o público ao falar sobre culpa e fez um apelo para que as mães não julguem umas as outras. “Não se culpem se vocês não conseguiram fazer parto natural, amamentar até os ‘18 anos’, chegar no horário, trabalhar. Não se culpem. Todo mundo aqui está tentando”, disse. “Ter filho é difícil e terrivelmente cansativo. Às vezes você se pergunta: `poxa, eu vejo fotos tão bonitas de todo mundo no Instagram! As crianças dormindo… E sabe por que? Porque essa é a única hora que os pais têm tempo de tirar foto”, disse Piangers, tirando risadas do público. 

Durante o seminário, Estela Renner diretora de “O Começo da Vida” falou sobre a sua experiência com o filme. Outra palestrante, Mara Luquet, comentarista da CBN, destacou a importância de ensinar os filhos a fazer escolhas. A psicoterapeuta americana Tina Bryson falou das suas descobertas sobre o cérebro das crianças e, o médico Drauzio Varela, da importância de se cuidar da saúde. “Fazer exames não é cuidar da saúde. É prevenção”, disse.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Especial Google

+ Ver mais

Quer falar com mulheres? Olhe para os dados, não para os estereótipos

por Artigo de Kate Stanford, diretora global de marketing e publicidade no Youtube

Especial TV Aberta

+ Ver mais

Como a TV conversa com o Youtube?

por Gabriel Grunewald