Um dos jogos mais esperados do ano foi o Red Dead Redemption 2. O game, que está disponível para PS4 e Xbox One, teve um novo bug descoberto onde os jogadores podem deixar o personagem principal Arthur Morgan completamente pelado. O truque, descoberto pelo usuário de apelido S10Px no site Reddit, exige alguns passos simples para enganar o jogo como se o protagonista ainda estivesse no meio de um banho. Segue imagem abaixo (com censura):


O primeiro passo, segundo o usuário, é fazer um back-up de seu save e desativar o salvamento automático, pois como se trata de um bug, há o risco de corromper seus dados. O jogador deverá viajar até a cidade de Van Horn e matar toda a população do local, para então em seguida acessar um cartaz que venderá um banho por 25¢. Após aceitar tomar o banho, o truque requer que o jogador tenha pelo menos um coquetel molotov e domine um truque chamado “quebra de parede” para adentrar o banheiro sem ser pela porta.


O truque da quebra de parede consiste em buscar áreas com junções de paredes, como cantos, e então alternar entre a câmera em primeira e terceira pessoa enquanto pula, de forma que force sua passagem pelos limites do game. Uma vez dentro do banheiro, o jogador deve lançar um molotov na banheira e rapidamente interagir com a porta, o que ativa o gatilho do banho. Arthur entrará na banheira, mas o fogo do molotov causará dano até que ele morra e reapareça de volta na cidade, completamente pelado (vale lembrar que o modelo nu de Arthur não é anatomicamente correto).

Segundo o usuário, encontrar o bug não foi muito difícil graças às similaridades entre Red Dead Redemption 2 e Grand Theft Auto 5. Ao morrer no banheiro o jogador evita o “gatilho” que é ativado ao final do banho e o jogo simplesmente não devolve as roupas do personagem como deveria.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Especial Google

+ Ver mais

Quer falar com mulheres? Olhe para os dados, não para os estereótipos

por Artigo de Kate Stanford, diretora global de marketing e publicidade no Youtube

Especial TV Aberta

+ Ver mais

Como a TV conversa com o Youtube?

por Gabriel Grunewald