Internet é considerada o meio mais indispensável na vida do brasileiro

A Millward Brown, líder mundial em ajudar empresas a construírem grandes marcas, lança hoje o MMA Mobile Report 2015,  estudo encomendado pela Mobile Marketing Association e realizado em parceria com a Netquest, que traça os hábitos dos usuários de internet por meio de celulares ou tablets - conhecidos como mobilers. A pesquisa foi feita entre os dias 3 e 13 de novembro e contou com 1200 participantes, das classes A, B e C, em nove regiões metropolitanas do Brasil. O grupo foi dividido, por gerações: Millennials (14 a 24 anos), Geração Y (25 a 34 anos), Geração X (35 a 44 anos) e Boomers(45 a 55 anos). 

De acordo com o estudo, o smartphone é o dispositivo com maior penetração na população brasileira: 90% dos usuários, enquanto 44% possuem tablets . A maior parte dos aparelhos é da marca Samsung (34%), seguido por Motorola (21%), LG (15%), Apple (13%) e Nokia (8%). Não surpreende, portanto, o fato de que o Android é o sistema operacional dominante (78%). 

A maior parte dos usuários tem plano pré-pago (58%) e 60% possuem plano de dados. Outra característica é que os brasileiros já possuem mais de um chip, sendo que a média é 1,6 por mobiler.Já a operadora preferida é a TIM, com 34% de market share. Entre as demais obervamos um equilíbrio: Vivo com 23%, Claro e Oi com 20%. 

Sempre conectados

A conexão de Internet se dá mais em casa que nos ambientes internos, aponta a pesquisa (preferência de 93% dos entrevistados). No entanto, mais da metade das conexões já é feita pelo plano de dados (representando 58% delas). Como era de se esperar, os millenials são a geração mais conectada, passando em média quatro horas e meia por dia acessando a internet pelo celular, enquanto as demais gerações passam em torno de três horas e quarenta e quatro minutos conectadas. 

Enquanto os boomers e a geração X apresentam um relacionamento mais forte com os meios tradicionais (como a TV, o rádio e o jornal), os millennials se conectam com as marcas por meio do mobile. 

Ver e ser visto

Mas o que os brasileiros tanto fazem na internet? Socializar. Os mobilers checam todos os dias os seus perfis nas redes sociais, sendo que a favorita deles é o Facebook - e em todas as faixas etárias também. O acesso se dá de três a quatro vezes por dia! Na sequência estão os aplicativos de bate-papo, com o WhatsApp em maioria esmagadora, preferido também dos mais experientes. Dentre os mais jovens, os preferidos são os aplicativos com recursos audiovisuais, como YouTube e Instragam, com destaque também para o Snapchat. 

A média de aplicativos por usuários é 20, sendo que somente seis deles são usados semanalmente. Na Europa, por exemplo, a média é de 29 aplicativos por usuário. Curiosamente, boa parte dos entrevistados escolhe os aplicativos depois de consultar amigos e parentes e os remove depois de atingir seus objetivos. 

Os desafios para as marcas

Os mais impactados por publicidade são os millennials, naturalmente, uma vez que eles passam muitas horas conectados. E sendo a rede social mais acessada pelos brasileiros, é pelo Facebook que as marcas se relacionam com os mobilers. Na sequência está o YouTube.

Em média, 30% dos usuários, porém, nunca prestam atenção na propaganda. Ainda que 60% deles às vezes presta atenção no que está sendo veiculado. Isso dá um indicativo importante para as marcas: o usuário quer ter o controle, nada que for invasivo terá sucesso no mobile. 

Como chamar a atenção dos mobilers, então? Entre os mais jovens, o que conta mais é o o visual e o design das peças, obter algo em troca (cupons, recompensas), interesse pela categoria de produto/serviço e o humor. Já entre os mais velhos, a maior motivação é o interesse pela marca. Os formatos mais indicados são fotos de produtos e via posts nas redes sociais.

 Redação Adnews

Deixe seu comentário: