Feminicídio: Projeto silencia musicas com nomes de mulheres

radios silenciam mulheres feminicidio

Carolina, Natasha e Anna Julia. Em comum, mais do que o sucesso que alcançaram: Os nomes e, principalmente, as mulheres em questão serviram de inspiração para diversas composições musicais. Desconsoante a este cenário, a realidade das mulheres ainda é cruel por aqui. A fim de trazer atenção a esta realidade, a agência Escala, de Porto Alegre, em parceria com a ONG Themis, assina o projeto "Mulheres Caladas".

Somos o quinto país que mais mata mulheres apenas por serem mulheres. E a questão tem recorte, no caso de mulheres negras, a porcentagem é ainda maior: uma alta de 54,2% nos últimos dez anos, segundo o Mapa da Violência. Utilizando-se desse quadro, ao longo da semana do Dia Internacional da Mulher, diversas rádios da capital e do interior do Rio Grande do Sul silenciaram músicas que levam nomes de mulheres. No lugar delas foram veículados casos e histórias reais de feminicídio.

Para ouvir aos spots, clique aqui.

Ficha Técnica:

Agência: Escala
Título: Mulheres Caladas
Cliente: Themis - Gênero, Justiça, Direitos Humanos
Diretor de Criação: Jacques Fernandes
Criação: Cristiano Schmitz, Bruno Cisco
Planejamento: Lucilene Cobalchini
Mídia: Luciana Russowsky, Angela Zilli
RTVC: Bernardo Silva, Daniela Azevedo
Atendimento: Cristiano Schmitz
Aprovação Cliente: Michele Savicki, Livia Zanatta
Produtora de áudio: Loop Reclame
Diretor de produção: Edu Santos

Deixe seu comentário: