Facebook admite que redes sociais manipulam democracia

social

Neste começo de semana, em um discurso aparentemente sincero, o Facebook admitiu que não poderia oferecer nenhuma garantia que as mídias sociais, e as informações que nela circulam, estavam bem equilibradas para a democracia. Em outras palavras, a plataforma afirmou que está sendo utilizada por usuários mais maliciosos para manipular o jogo político por meio de informações falsas.

A discussão e o posicionamento da empresa deram origem a uma série de artigos chamada "Hard Questions", publicada no próprio blog da rede social. Para incitar o debate e refletir sobre a questão, o Facebook consultou opiniões externas e, até certo ponto, críticas com relação à questão. Os textos são de Cass R. Sunstein, professor da Harvard, Toomas Hendrik Ilves, ex-presidente da Estônia e estudioso de mídia social e Ariadne Vromen, professora de participação política na Universidade de Sydney.

Contra o Fake News

 “Estamos decididos como sempre a lutar contra as influências negativas e garantir que nossa plataforma seja, sem dúvida, uma fonte para o bem democrático. Há muito a construir sobre este aspecto, a partir do poderoso papel que as redes sociais desempenham ao dar às pessoas uma voz no processo democrático e sua capacidade de fornecer informações em uma escala sem precedentes. Nosso papel é garantir que o bem supere as forças que podem comprometer o discurso saudável”, afirmou Katie Harbath, diretora de política global do Facebook.

Deixe seu comentário: