Entre quinta-feira, (23), e domingo, (26), a Universidade de Oxford realizou um estudo sobre Fake News, chegando à conclusão de que informações falsas geram maior engajamento no Facebook do que notícias da mídia tradicional. A investigação analisou conteúdos relacionadas as eleições do Parlamento Europeu.

A pesquisa avalia as Fake News, classificando conteúdos extremos, enganosos e informações com fatos incorretos. Essas mensagens ocorrem em processos políticos e preocupam autoridades da União Europeia.

Sites conhecidos por espalharem notícias falsas obtiveram maior engajamento do que meios jornalísticos tradicionais. Os maiores envolvidos com Fake News são os ingleses, seguidos de alemães, suecos e franceses. Na Itália e Polônia os meios de comunicação possuem mais audiência que as informações enganosas.

No Twitter, as mensagens enganosas não possuem muita repercussão, a maioria dos conteúdos compartilhados são de informações verdadeiras.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

AdInsights

+ Ver mais

A Gillette sabe o que faz. Já Neymar…

por Adinsight por Leonardo Araújo

Especial TV Aberta

+ Ver mais

Como a TV conversa com o Youtube?

por Gabriel Grunewald