Com o intuito de desempenhar um papel ativo na discussão sobre consumo responsável e mudar positivamente o comportamento de seus consumidores, a Heineken apresenta os resultados de um experimento baseado em ciência comportamental desenvolvido pela companhia. A ação já aconteceu em outros países e faz parte da iniciativa global “When You Drive Never Drink”, que há três anos atua intensivamente na conduta dos motoristas que misturam álcool e direção. Encomendado à InBehavior Lab, consultoria especializada na área, o estudo comprovou a mudança de comportamento em 1/4 dos consumidores entrevistados.

De acordo com pesquisa global realizada anteriormente neste ano, 68% dos motoristas entrevistados bebem álcool antes de dirigir e 49% das vezes se deixam levar pelo momento devido à pressão dos amigos. Com estes dados importantes o intuito do experimento no Brasil era provar que aplicando estímulos simples é possível fazer que o condutor reflita sobre a decisão correta a ser tomada quando está ao volante, transformando também a pressão dos amigos em pressão ao incentivo.

Realizado em 18 bares localizados nas capitais paulista e gaúcha ao longo de duas semanas a pesquisa analisou condutores de ambos os sexos. A primeira semana foi dedicada ao controle, que avaliou o consumo e comportamento real das pessoas sem a intervenção da marca. Já na outra semana, os estabelecimentos receberam 18 intervenções, chamados nudges, criados especialmente para conscientizar, encorajar e apoiar os motoristas a não ingerir bebidas alcoólicas e dirigir. Estes ficaram distribuídos desde o vallet, entrada, mesa, banheiro, até o discurso dos garçons.

Durante o controle realizado entre os dias 3 e 5 de outubro foram entrevistados 427 motoristas. Destes 55,5% assumiram o risco de beber e dirigir. Duas semanas depois, entre os dias 17 e 19 de outubro, agora com os bares sinalizados com os nudges, foram entrevistados 460 motoristas, sendo constatada uma redução de 25,2% no número de motoristas que beberam e dirigiram, destes 45,3% condutores de Porto Alegre e 12,9% de São Paulo. Outro apontamento é que os efeitos da intervenção foram maiores dentro do grupo de motoristas que tinham menos de 32 anos de idade, e entre mulheres. A pesquisa ainda avaliou que nos bares mais engajados a cada 100 motoristas, 35 foram impactados a não consumirem álcool naquela noite.

Veja o vídeo do experimento abaixo:

Deixe seu Comentário

Leia Também

Especial Google

+ Ver mais

Quer falar com mulheres? Olhe para os dados, não para os estereótipos

por Artigo de Kate Stanford, diretora global de marketing e publicidade no Youtube

Especial TV Aberta

+ Ver mais

Como a TV conversa com o Youtube?

por Gabriel Grunewald